Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Excesso de peso da mãe compromete o sistema imunitário dos seus bebés a longo prazo

Segunda-feira, 01.06.15

gravida.jpg

A obesidade materna tem sido associada a um risco aumentado de desenvolver diabetes gestacional, pré-eclâmpsia e parto prematuro. Vários estudos também demonstraram que os próprios bebés correm mais riscos de ter defeitos congénitos, diabetes tipo 2, asma ou problemas cardíacos.De acordo com um estudo publicado no jornal “Pediatric Allergy and Immunology” o excesso de peso da mãe afeta o sistema imunitário do recém-nascido. No estudo o excesso de peso foi associado a um IMC entre 25 a 29,9 e a obesidade a um IMC superior a 30. A equipa recolheu amostras dos cordões umbilicais para poder avaliar o sistema imunitário dos bebés. Os dados revelaram que determinadas células imunitárias – as dendríticas e os monócitos - apresentaram resposta diminuída a antígenos bacteriológicos nos bebés nascidos de mulheres com excesso de peso. Os níveis de eosinófilos (células envolvidas na resposta a alergias e no desenvolvimento da asma) também se apresentaram diminuídos e o número de linfócitos T auxiliares (principais células que participam do sistema imunitário) era mais reduzido.Todos estes fatores fazem com que o sistema imunitário destes bebés possa ficar comprometido para toda a vida, tornando-os mais suscetíveis de contrair doenças.
Esta é mais uma investigação que comprova que a obesidade afeta a saúde da mãe e do bebé de variadas maneiras. Por isso, este estudo alerta uma vez mais as mamãs da necessidade de optarem por uma alimentação saudável e equilibrada atingindo um peso saudável no momento de engravidar. Como tal nada como a zonediet para ajudar. Comece já hoje a sua dieta não apenas por si, mas também pela saúde futura dos seus bebés.
.

Mantenha-se na zona, a sua saúde agradece!
Conheça os nossos produtos e as nossas consultas online

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por ZoneDiet às 09:00

DHA durante a gestação. Sim ou não?

Sexta-feira, 29.05.15

GRAVIDA.jpg

Durante a gestação o ómega 3 é preponderante. Sendo considerado um nutriente imprescindível uma vez que não pode ser produzido pelo próprio organismo. É encontrado na natureza, principalmente sob três formas: ácido alfa-linolénico(ALA), ácido eicosapentanóico (EPA) e docosahexanóico (DHA). O ácido alfa-linolénico pode ser encontrado em produtos de origem vegetal, como as sementes de linhaça. O EPA e DHA podem ser encontrados em fontes animais, principalmente nos peixes, e são as formas ativas do ómega 3. Quando há consumo de ácido alfa-linolénico, este é convertido a EPA e DHA pelo organismo.O DHA está envolvido no desenvolvimento da visão e do sistema nervoso e cérebro do bebé, assim como no desenvolvimento neurocognitivo. Estudos demostram que a ingestão e reserva de ómega 3 da futura mãe influenciam significativamente na oferta deste nutriente ao feto. A maior necessidade de DHA ocorre durante a vida intra uterina, especialmente no último trimestre de gestação e nos primeiros meses de vida. Vários estudos de suplementos em grávidas com ómega 3 têm mostrado uma redução significativa na incidência de parto prematuro, aumento do peso ao nascer e aumento da duração da gestação.

Aqui ficam algumas dicas para aumentar a ingestão de ómega 3:
• Ingestão de 2-3 porções de peixe por semana. Contudo é necessária a atenção para os peixes com alto índice de mercúrio, como: peixe-espada, espadarte, e certos tipos de atum. Por isso, muitas vezes é necessário recorrer a suplementos naturais como o ómega 3 rx
• Oleaginosas como nozes ou avelãs.
• Outra ideia é polvilhar uma colher de sobremesa de linhaça na salada e/ou na fruta.

 

Mantenha-se na zona, a sua saúde agradece!
Conheça os nossos produtos e as nossas consultas online

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por ZoneDiet às 09:00

Quer ser mamã e livrar-se da Diabetes? Entre já na Zonediet!

Sexta-feira, 27.03.15

diabetes(VC).doc.rtf

Um estudo publicado na revista científica Diabetologia assinala que as mulheres obesas que desenvolvem diabetes gestacional e que ganham mais de cinco quilos depois do parto têm um risco 43 vezes maior de desenvolver diabetes tipo 2.  Embora a associação entre a diabetes gestacional e a probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2 depois da gravidez já seja conhecida, o novo estudo vem reforçar esta relação, provando que um terço das mulheres com diabetes tipo 2 tem um historial de diabetes na gravidez. Foi possível ainda apurar que o risco de diabetes tipo 2 aumenta com o ganho de peso no pós-parto, independentemente do peso da mulher antes de engravidar. Para as mulheres que já eram obesas antes da gravidez, este risco aumenta 43 vezes.  OS especialistas realçam importância do controlo do peso no pós-parto. De acordo com o investigador responsável pelo estudo, as mulheres devem esforçar-se por manter um peso saudável ao longo de toda a sua vida, de forma a baixar o risco de diabetes. E este controlo é particularmente importante no contexto de uma gravidez.Os resultados mostram a importância de manter um peso saudável tanto antes como depois da gravidez. A diabetes tipo 2 não surge subitamente, mas vai-se desenvolvendo com o tempo, muito influenciada pelo estilo de vida, e por fatores hereditários.
Quando uma mulher desenvolve diabetes gestacional, está já a ser "avisada" pelo próprio organismo de que está a caminho da diabetes tipo 2 e de que, mesmo um aumento reduzido de peso, pode conduzir à doença. Por isso, nestas circunstâncias, a mulher deve ter o cuidado de tentar prevenir ou retardar o mais possível o desenvolvimento da doença, através da perda do peso em excesso e da prática de exercício físico.


Neste sentido a Zonediet surge como uma ferramenta preciosa quer na prevenção quer no tratamento desta patologia.


Mantenha-se na zona, a sua saúde agradece!
Conheça os nossos produtos e as nossas consultas online!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por ZoneDiet às 09:00

Dieta com excesso de gordura durante a gravidez e a amamentação afecta o cérebro da criança

Sexta-feira, 14.11.14

gravidez.jpg

Tal como já referido em outros estudos (1) (2) a gestão do peso e o equilíbrio dos alimentos ingeridos têm um impacto fulcral na saúde futura da mamã e dos seus filhos. Um recente estudo sugere que a dieta materna com elevado teor de gordura durante a gravidez e durante a amamentação pode ter efeitos prejudiciais, significativos e duradouros sobre a função cerebral, comportamento e cognição das crianças. Os resultados revelaram que crianças nascidas de mães cuja dieta apresenta um excesso de gordura caracterizam-se por forte preferência por alimentos ricos em gordura; mais peso ; Intolerância à glicose e menor sensibilidade aos supressores do apetite que altera o mecanismo de saciedade. 

Este estudo alerta as mamãs da necessidade de optarem por uma alimentação saudável e equilibrada atingindo um peso saudável no momento de engravidar. Como tal nada como a zonediet para ajudar. Comece já hoje a sua dieta não apenas por si, mas também pela saúde futura dos seus bebés.

 

Mantenha-se na zona, a sua saúde agradece!
Conheça os nossos produtos e as nossas consultas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por ZoneDiet às 09:00





mais sobre nós

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2016

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
2829